"...brilhe a vossa luz diante dos homens,
de modo que, vendo as vossas boas obras,
glorifiquem o vosso Pai, que está no Céu."
(Mt 5, 16)

São vários os cristão alentejanos,
ou com profunda relação ao Alentejo,

que se deixaram transformar pela Boa Nova de Jesus Cristo
e com as suas vidas iluminaram a vida da Igreja.
Deles queremos fazer memória.
Alguns a Igreja já reconheceu como Santos,
outros estão os processos em curso,

outros ainda não foram iniciados os processos e talvez nunca venham a ser…
Não querendo antecipar-nos nem sobrepor-nos ao juízo da Santa Mãe Igreja,
queremos fazer memória destas vidas luminosas.

segunda-feira, 10 de dezembro de 2012

 
Missa de acção de graças
por D. Manuel Mendes da Conceição Santos
No próximo dia 13 recordamos mais um aniversário do nascimento do Servo de Deus D. Manuel Mendes da Conceição Santos. Nascido em Olaia em 1876, foi Arcebispo de Évora durante 34 anos. Vendo-se sem Seminários e quase sem Sacerdotes, por eles se ofereceu ao Coração de Cristo, em Acto de Oblação. O Senhor quis recompensar a fé e a confiança deste seu servo e, assim, no fim da vida, pôde ver a Diocese renovada.
Para que as bênçãos do Céu continuem a descer, a Vice-Postulação da Canonização do Servo de Deus manda celebrar, na Sé de Évora, às 11 horas, do dia 13 de Dezembro, uma Missa de petição e acção de graças, agradecendo, desde já, a todos os que nela quiserem participar.
O ofertório será destinado às despesas da Postulação.

sábado, 17 de novembro de 2012

RTP 2 emite este sábado documentário
sobre Santa Beatriz da Silva
Neste sábado, dia 17 de Novembro, no canal 2 da RTP, pelas 19h30, será emitido o episódio sobre Santa Beatriz da Silva da série "Santos de Portugal".
O Arcebispo de Évora, D. José Alves, foi um dos entrevistados para este episódio sobre a Santa portuguesa, que fundou a Ordem da Imaculada Conceição.
Actualmente, na Arquidiocese de Évora, existe um Mosteiro de clausura da Ordem da Imaculada Conceição, em Campo Maior, terra natal da fundadora.
Para mais informações pode consultar: http://www.rtp.pt/programa/tv/p29437

terça-feira, 13 de novembro de 2012

Beato Domingos de Borba
George e Sérgio Pinecross (pai e filho), pintores de ícones dos Estados Unidos da América de origem grega, de visita à estátua do Beato.
As Paróquias de Nª Srª das Neves do Sobral e São Bartolomeu da cidade de Borba encomendaram-lhe um ícone do Beato Domingos de Borba.

terça-feira, 6 de novembro de 2012

CONDESTÁVEL DE PORTUGAL! São Nuno de Santa Maria


São Nuno de Santa Maria


SÃO NUNO DE SANTA MARIA, religioso
Memória Litúrgica:
6 Novembro
 
Nota Histórica
Nuno Álvares Pereira, fundador da Casa de Bragança, nasceu em Santarém (Portugal) a 24 de Junho de 1360. Como Condestável do reino de Portugal, foi militar invencível; mas, vencendo se a si mesmo, pediu a admissão, como irmão leigo, na Ordem do Carmelo. Tinha uma admirável piedade e confiança para com a Santíssima Virgem Maria. Sentia grande satisfação em pedir esmolas pelas portas, desempenhar os ofícios mais humildes na casa de Deus, e mostrou sempre grande compaixão e liberalidade para com os pobres. Morreu no domingo da Ressurreição do ano 1431 (1 de Abril).
 
Da Crónica dos Carmelitas da antiga e regular observância, nos Reinos de Portugal, escrita pelo Cronista geral da Ordem.
(Tom I, cap. XV-XVIII: Lisboa 1745, pp. 422-425. 429-431. 438. 440-441. 454. 459).
Exemplo de vida cristã
Admirável foi este santo varão pelas muitas e especiais virtudes que cultivou, não só depois do divórcio que fez com o mundo, mas também antes de receber o hábito religioso.
Na castidade foi sempre tão firme que jamais em prejuízo desta virtude se lhe conheceu o mais leve defeito.
Forçado da obediência se sujeitou ao casamento, que sem desagrado de seu pai, o não chegaria a evitar. Mas aos vinte e seis anos ficou absoluto do matrimónio, porque a inumana parca pôs termo à vida da sua esposa na flor de seus anos. Entrou El Rei no empenho de lhe dar outra esposa não menos digna de seu nascimento. Resistiu o invicto Condestável, encobrindo sempre o fundamento principal, que era o de viver casto.
Na oração foi tão incessante que admirava aos mesmos que faziam por ser nela seus imitadores. Faltava com o descanso ao corpo para se aproveitar da maior parte da noite orando mental e vocalmente.
Depois de ser religioso, estreitou mais o trato e familiaridade com o Senhor, porque então vivia no retiro conveniente para poder sem estorvo empregar todas as potências da alma no Divino Objecto que contemplava.
Na presença da soberana imagem da Virgem Maria Senhora Nossa, com o título da Assunção, derramava copiosas lágrimas; e com elas, melhor do que com as vozes, Lhe expunha as suas súplicas nas ocasiões que para si ou para os seus patrocinados Lhe pedia favores.
Exemplaríssima foi a humildade com que, fora e dentro da Religião, serviu a Deus em toda a vida. Como árvore frutífera cujos ramos mais se inclinam quando é maior o peso dos seus frutos, assim este virtuoso varão mais submisso se mostrava com os triunfos e com as virtudes. Nunca no seu espírito teve lugar a soberba: antes, quanto lhe foi possível, trabalhou por desterrá-la dos ânimos dos que lhe seguiam as ordens e o exemplo.
Aos sacerdotes fazia tão profunda veneração que passava a ser obediência. A um criado seu de muita distinção, que havia tomado o hábito da nossa Ordem, assim que o viu professo e feito sacerdote, começou a respeitá-lo em tal forma que a todos causava admiração.
Com o hábito religioso adquiriu o irmão Nuno muitos hábitos de mortificação. O sangue que lhe corria do corpo, quando com ásperos flagelos o lastimava, também lhe diminuía os alentos: mas ainda desta fraqueza tirava forças para, com pasmosa admiração dos Companheiros, continuar em semelhantes exercícios até ao último prejuízo da vida, que em desempenho do ardentíssimo desejo que teve de a sacrificar a Deus, sempre reconheceu como trabalho, e estimou a morte como lucro.
Depois de religioso, foi o servo de Deus mais admirável nos exercícios da caridade. Não se contentava com distribuir as esmolas pelo seu pagador, como no século fazia; mas pelas próprias mãos, na portaria deste convento, remediava a cada um a sua necessidade.
Não menos caritativo era para com o seu próximo nas ocasiões que se lhe ofereciam de lhe acudir nas enfermidades. Assistia aos pobres nas doenças, não só com os alimentos necessários, mas com os regalos administrados por suas próprias mãos.
Velava noites inteiras por não faltar com a assistência aos que nas doenças perigavam.
Continuando o Venerável Nuno de Santa Maria as asperezas da vida, sem nunca afrouxar dos seus primeiros fervores, chegou ao ano de 1431 tão destituído de forças, que no corpo apenas conservava alguns alentos para poder mover-se.
Entrando enfim na última agonia, rogou que, para consolação do seu espírito, lhe lessem a Paixão de Cristo escrita pelo evangelista São João; logo que chegou à cláusula do Evangelho onde o mesmo Cristo, falando com sua Mãe Santíssima a respeito do amado discípulo, lhe diz: Eis o vosso filho, deu ele o último suspiro e entregou sua ditosa alma ao mesmo Senhor que a criara.

quinta-feira, 1 de novembro de 2012


Pela fé, no decurso dos séculos, homens e mulheres de todas as idades, cujo nome está escrito no Livro da vida (cf. Ap 7, 9; 13, 8), confessaram a beleza de seguir o Senhor Jesus nos lugares onde eram chamados a dar testemunho do seu ser cristão: na família, na profissão, na vida pública, no exercício dos carismas e ministérios a que foram chamados.”
Bento XVI, Carta apostólica. Porta fidei, n. 13

quinta-feira, 18 de outubro de 2012


Pequeno painel de azuleijos,
representando São João de Deus,
na frontaria de uma casa,
na Rua António Joaquim da Guerra,
em Borba.
 

quarta-feira, 17 de outubro de 2012


Pintura timorense da
Serva de Deus
madre Maria Isabel (Picão Caldeira) da Santíssima Trindade
(Irmãs Concepcionistas ao Serviço dos Pobres)

segunda-feira, 15 de outubro de 2012

quarta-feira, 3 de outubro de 2012

 
"... seja uma (um) obreira (o) muito humilde e muito apagada (o), mas muito fiel. E seja nada, para que o Rei do Amor seja tudo e faça grandes conquistas".
Servo de Deus
D. Manuel Mendes da Conceição Santos
Arcebispo de Évora
in «Coragem e Confiança!», pg 10

quarta-feira, 26 de setembro de 2012

Borba volta a fazer memória
do Beato Domingos Fernandes de Borba
No contexto das Festas do Senhor Jesus dos Aflitos, na principal das três procissões, no passado dia 20 de Agosto (Domingo), juntamente com as imagens de Nossa Senhora das Neves do Sobral e do Senhor Jesus dos Aflitos, pela primeira vez saiu na Procissão a imagem do Beato Domingos Fernandes de Borba. O andor foi levado durante todo o percurso da procissão pelos elementos da Associação de Dadores Benévolos de Sangue de Borba.
Aqui fica uma breve reportagem fotográfica do borbense Carlos Ficalho.
 





















sábado, 21 de julho de 2012


Elvas:
Fraternidade Leiga de São Domingos
celebra Festa dos Mártires do Brasil
A Fraternidade Leiga de São Domingos de Elvas leva a cabo este fim-de-semana a celebração da Festa dos Mártires do Brasil com uma bênção solene, procissão e eucaristia presidida pelo Arcebispo de Évora, D. José Sanches Alves.
O ponto alto da iniciativa teve lugar este sábado, dia 21, com uma bênção solene da Imagem do Beato Aleixo Delgado na Igreja do Salvador, no Largo do Colégio, seguida de procissão entre o referido templo e a Igreja de São Domingos, com a presença das imagens de Nossa Senhora da Conceição de Vila Viçosa e do Beato Aleixo Delgado.
Após o cortejo religioso foi celebrada uma missa a propósito da Festa dos Mártires do Brasil, presidida pelo Arcebispo de Évora, e e no final da cerimónia assistiu-se à colocação da Imagem do Beato Aleixo Delgado junto do Beato Álvaro Mendes, seu companheiro de martírio.
(Fonte: Linhas de Elvas - Diário Digital)

segunda-feira, 16 de julho de 2012


Passam hoje (15 de Julho) 442 anos sobre a data do martírio do Beato Domingos Fernandes de Borba e dos seus 39 companheiros.
Em Borba fizemos-lhe festa. Festa da fé... não deixámos a sua memória e a sua vida luminosa no esquecimento. Não podia ser de outra forma, pois o evangelho diz-nos que a luz deve ser colocada em lugar que possa iluminar toda a casa. Assim fizemos. Que a sua vida e o seu testemunho apaixonado e radical nos contagiem e nos aproximem de Cristo, Luz do mundo.
Às 12h celebrou-se a Santa Missa na Igreja de São Bartolomeu. Depois da Homilia procedeu-se à bênção da imagem do Beato Domingos, restaurada recentemente e que ficará ao culto nesta Igreja.
No fim da Missa, antes da bênção final e ao som do hino dos mártires e do toque festivo dos sinos, o cortejo litúrgico, saindo pela porta do Sol, dirigiram-se ao Largo do Beato Mártir (ao lado da Igreja de São Bartolomeu), para a inauguração e bênção de uma bela estátua em mármore representando o "nosso" jovem herói da fé.
Seguram-se os discursos protocolares do pároco, do presidente do Município Borbense e dos presidentes das 2 juntas de freguesia da cidade (São Bartolomeu e Matriz).
Depois da bênção, distribui-se como lembrança um "santinho" do Beato Domingos de Borba.
Que ele vele e interceda por toda a Igreja, particularmente pelos seus conterrâneos.
Que a sua paixão e entusiasmo por Deus, bem como o seu testemunho radical nos contagiem... e de nós se diga o que os seus companheiros disseram dele: "Irmão de muita virtude".

terça-feira, 3 de julho de 2012



50º aniversário da morte de
Madre Maria Isabel:
Uma vida inteira dedicada a Deus e ao seu semelhante
A 3 de Julho de 1962, desaparecia do convívio humano uma grande figura de Mulher, uma alma que soube compreender o mistério sublime da Caridade… exemplo raro de virtudes cristãs, com uma vida inteira dedicada ao seu semelhante. Era assim que se expressava, há cinquenta anos, um semanário de Elvas, referindo-se à Serva de Deus, Madre Maria Isabel da Santíssima Trindade, fundadora da Congregação das Irmãs Concepcionistas ao Serviço dos Pobres.
Deus colocou no coração desta “Mulher” uma grande riqueza que ela soube acolher e repartir. Arriscou perder a vida para a poder ganhar, dando-se toda a Deus e aos irmãos, privilegiando os mais pobres. Despojada de tudo encontrou o seu Tesouro. Nela se concretizou a palavra do Evangelho: Aquele que conservar a vida, há-de perdê-la; aquele que a perder há-de ganhá-la (Mc 10, 39).
Madre Maria Isabel foi o grão de trigo lançado à terra, que germinou e deu fruto. Ao celebrarmos este acontecimento, cinquentenário da sua morte, queremos, louvar e bendizer a Deus por este dom, oferecido ao mundo e à Igreja.
Segue o PROGRAMA para todos quantos puderem e quiserem associar-se a esta celebração:
Dia 03 de Julho às 19,00h - Missa de acção de graças no Convento da Imaculada Conceição - Elvas;
Dia 06 de Julho às 21,00h - Vigília de oração no Convento da Imaculada Conceição;
Dia 07 de Julho das 09,00h às 12,30h, visita ao quarto onde faleceu Madre Isabel e ao túmulo, no Convento da Imaculada Conceição – Elvas;
Dia 07 de Julho às 16,00h - Missa na antiga Sé de Elvas, presidida pelo Arcebispo de Évora, D. José Francisco Sanches Alves.

quarta-feira, 27 de junho de 2012

 
Programa da Festa dos Mártires do Brasil
em Elvas
17 e Julho, terça feira (dia dos Mártires do Brasil)
-17.30 h - Partida da Imagem Peregrina de Nossa Senhora da Conceição do Santuário de Vila Viçosa para Elvas.
- 18.30 h - Recepção da Imagem Peregrina de Nossa Senhora da Conceição de Vila Viçosa na igreja de ão Domingos e Oração de Vésperas cantadas.
Triduo preparatório
18 e 19 de Julho, quarta e quinta feira.
19.15 h - Terço e exposição do Santissimo Sacramento.

20 de Julho, sexta feira. 19,15 h - Procissão com a imagem Peregrina de Nossa Senhora da Conceição de Vila viçosa da igreja de São Domingos para a igreja do Salvador.

21 de Julho, sábado (Festa dos Mártires do Brasil)
18.00 h - Bênção Solene da Imagem do Beato Aleixo Delgado na igreja do Salvador (Largo do Colégio) pelo Senhor Arcebispo de Évora D. José Alves.
18.15 h - Procissão com as imagens de Nossa senhora da Conceição de Vila Viçosa e Beato Aleixo Delgado da igreja do Salvador para a igreja de São Domingos.
19.00 h - Eucaristia da Festa dos Mártires do Brasil presidida pelo Senhor Arcebispo de Évora D. José Francisco Sanches Alves, no final a imagem do Beato Aleixo Delgado será colocada num altar junto do Beato Álvaro Mendes, seu companheiro de Martírio.

22 de Julho, domingo (Despedida da Imagem Peregrina de Nossa Senhora da Conceição de Vila Viçosa).
16.30 h - Terço.
17.00 h - Partida da Imagem Peregrina de Nossa Senhora da Conceição para o seu Santuário em Vila Viçosa.
Organização da Fraternidade Leiga de São Domingos de Elvas 

quinta-feira, 14 de junho de 2012

Beato Domingos de Borba sj, 1551-1570, mártir do Brasil



Imagem do Beato Domingos de Borba, em madeira estofada e policromada, da 1ª década do século XVII, restaurada pelo técnico de restauro Joaquim Pernas, já está pronta, como podem ver neste pequeno filme.
É de notar que, a Santa Sé permitiu o culto dos 40 mártires do Brasil, na Companhia de Jesus e nas suas terras natais, antes ainda do início formal do processo de beatificação e canonização.
Borba não perdeu tempo e mandou fazer de imediato esta bela imagem do seu conterrâneo.
Devido à proximidade histórica, entre o martírio e a feitura da imagem, o artista deve ter-se socorrido da descrição de pessoas que conheceram o Beato Domingos Fernandes. Estou por isso convencido que, esta imagem reproduz com muita fidelidade os traços fisicos do jovem mártir borbense.

quarta-feira, 6 de junho de 2012

Imagem do Beato Aleixo Delgado,
natural de Elvas e Mártir do Brasil.
Já está pronta e em Elvas a imagem do Beato Aleixo Delgado e será apresentada, a toda a comunidade elvense, no próximo sábado, dia 9 de Junho, no final da conferência sobre os Mártires do Brasil, proferida pelo Padre João Caniço SJ, Vice-postulador da Causa de Canonização
Será benzida pelo Senhor D. José Francisco Sanches Alves, Arcebispo Metropolitano de Évora, no próximo dia 21 de Julho de 2012.
A seu tempo daremos conta do programa de dia 21 de Junho.

domingo, 27 de maio de 2012

Conferência sobre os Mártires do Brasil
em Elvas
no dia 9 de Junho de 2012
proferida pelo Padre João Caniço SJ
vice-postulador da Causa de Canonização

sexta-feira, 25 de maio de 2012

Imagem do Beato Aleixo Delgado de Elvas
Por estes dias, foi com muita satisfação que, recebemos do Sr. António José Brito Carlos, membro da Fraternidade Dominicana secular de Elvas e grande estusiasta da revitalização do culto e divulgação dos mártires de Elvas, uma foto da imagem da Beato Aleixo Delgado que está a ser executada para ser colocada ao culto na Igreja de São Domingos de Elvas.
O Beato Aleixo Delgado, "Cantava muito bem e era especialista em recitar o catecismo cantado. Depois de agredido, violentamente, na cabeça e no pescoço, por várias vezes, a ponto de lhe rebentar o sangue pela boca e pelo nariz, foi, finalmente, lançado vivo ao mar. Deu a sua vida por Cristo e pela Igreja, com apenas 15 anos de idade. Era o mais jovem do grupo."
Prevê-se a bênção da imagem do Beato para Julho próximo e será colocada ao culto, juntamente com a do Beato Álvaro Mendes, seu conterrâneo, num altar da Igreja de São Domingos de Elvas. A seu tempo daremos mais notícias.
Aqui fica a partilha da foto.

quinta-feira, 17 de maio de 2012


ESTÁTUA do Beato Domingo de Borba
a colocar em local público
está quase pronta


Por iniciativas da Paróquias de Nª Srª das Neves do Sobral e São Bartolomeu de Borba e das Freguesias da Matriz e São Bartolomeu de Borba está quase concluída uma escultura do Beato Domingos Fernandes de Borba com vista a ser colocada em lugar público, com vista a fazer memória e honrar o jovem santo borbense.


A escultura de 1m e 60cm e base de 1m é da autoria do escultor borbense António Inácio Pereira Anselmo, está em faze de acabamento. Prevendo-se a sua bênção e inauguração no próximo dia 15 de Julho (Domingo), dia do 442º aniversário do martírio do Beato Domingos Fernandes e dos seus 39 companheiros.


O mármore de brancura imaculada em que a estátua está a ser esculpida, bem como o mármore da base, é oferta da SOLUBEMA -  Sociedade Luso-Belga de Mármores, S.A.

quarta-feira, 16 de maio de 2012

RESTAURO DA IMAGEM 
do Beato Domingos de Borba
quase concluido
No passado mês de Fevereiro, a imagem do Beato Domingos Fernandes de Borba, em madeira estufada e policromada do século XVII, foi entregue aos cuidados do restaurador Joaquim Pernas de Vila Viçosa.
Está quase pronta.
Apesar do amadorismo das fotos e do fotógrafo, já se pode descortinar o belíssimo resultado do trabalho de restauro.
É de notar que, a imagem do mártir Domingos Fernandes de Borba foi mandada fazer poucos anos após o martírio, pois a Santa Sé permitiu o culto dos mártires, na Companhia de Jesus e nas suas terras natais, antes do início do processo formal.
Ressalto os símbolos que caracterizam o mártir Borbense.
A PALMA DO MARTÍRIO (na mão esquerda) - elemento comum a todos os mártires da Igreja.

O PUNHAL ou ADAGA - aos pés, para lembrar a forma como foi martirizado: "«da mesma maneira arrebataram, e deram de punhaladas ao Irmão Domingos Fernandez e assim meio vivo meio morto o lançaram ao mar»”.

AS CHAVES DE PEDRO (na mão direita) - para lembrar o fortíssimo ódio que, os piratas Calvinistas nutriam pela Igreja de Roma e pelo sucessor de Pedro, levando-os a massacrar bárbaramente o jovem missionário borbense e os seus 39 companheiros. Pois, o corajoso grupo de missionários Jesuitas, tinha profunda e filial veneração e comunhão com o Romano Pontífice: "O próprio Beato Inácio de Azevedo, antes de morrer, testemunhava a sua fé, dizendo: “Todos me sejam testemunhas que morro pela fé católica e pela Santa Igreja Romana”.